Atendimento Comercial(71) 3359-0778
Nosso Blog
13, maio de 2020

9 dicas para uma Gestão Financeira eficiente

Uma boa gestão financeira empresarial é essencial para qualquer negócio, não importa o tamanho ou atividade que desempenha. Mas você sabe o que é preciso para aperfeiçoar e controlar as finanças da sua empresa? Não é raro, vermos empresas com grande potencial de crescimento amargarem uma crise financeira por não saberem conduzir os processos de entrada e saída de dinheiro. Neste post trarei dicas de gestão financeira eficiente, além de mostrar os benefícios disso. Vem comigo!

1. Utilize ferramentas de gestão financeira

A utilização de ferramentas financeiras deve ser um dos pilares de uma gestão impecável. Nesse contexto, destaca-se o uso do fluxo de caixa, que é um instrumento que permite conhecer de forma detalhada todas as entradas e saídas de recursos da empresa em um determinado período de tempo.

Além disso, o fluxo de caixa, quando projetado, pode mostrar uma visão do futuro das finanças da empresa, o que permite o conhecimento antecipado de como serão as entradas e desembolsos de recursos e possibilita o planejamento para compra de máquinas, equipamentos e outros investimentos necessários.

2. Faça uma boa gestão de custos da empresa

A gestão de custos tem grande importância para as finanças da empresa, já que ter conhecimento e controle desses valores faz toda a diferença nos resultados de um empreendimento. Esse detalhamento também deve ser utilizado para a correta precificação dos produtos ou serviços comercializados.descrição de todos os custos e divisão em fixos e variáveis também pode auxiliar o gestor a diminuir e, quando necessário, cortar valores que estejam impactando negativamente o negócio, o que pode ser aproveitado como um diferencial competitivo pela empresa.

3. Implemente um planejamento estratégico

Partindo do uso de ferramentas financeiras e do controle dos custos, o planejamento estratégico da organização fica muito mais racional e fácil e pode ser implementado trazendo inúmeras vantagens para a organização. Por isso, essa é uma das importantes dicas para fazer uma gestão financeira eficiente que eu trago neste post.

O planejamento estratégico permite que a empresa saiba onde está e aonde quer chegar. Também aponta os recursos financeiros, humanos e materiais necessários para os objetivos definidos, mostrando, de forma detalhada, quais caminhos precisam ser percorridos e apresentando um verdadeiro mapeamento do momento atual e futuro da entidade.

4. Utilize um software de gestão

Um erro bastante comum na gestão das empresas é a não utilização de um bom software, o que pode comprometer não só a saúde financeira da empresa, mas também outros aspectos vitais do negócio, levando a problemas em sua própria continuidade.

Assim, é preciso investir em um bom sistema de automação que otimize e integre diferentes atividades e departamentos, fazendo com que a empresa ganhe em qualidade da informação, segurança e rapidez na geração dos dados, extremamente necessários na hora da tomada de decisão.

5. Tenha uma gestão orçamentária

Sem um orçamento, você não terá noção dos investimentos ou despesas futuras, o que deixa uma lacuna no seu planejamento e nas projeções futuras. As compras e as vendas devem ser previstas com o mesmo grau de importância.

O ideal é trabalhar sempre no modelo previsto e realizado e assim garantir que nenhuma despesa seja realizada sem constar na base do orçamento ou ser realmente necessária.

Um bom orçamento deve ser elaborado no início do ano com base em tudo o que foi realizado no ano anterior e na prospecção para o próximo ano. Caso isso não seja possível, você pode começar do ponto em que está tomando como base o mesmo período.

6. Separe finanças pessoais e empresariais

Um dos erros graves de uma grande maioria de empreendedores é achar que pode pagar as contas pessoais com o dinheiro da empresa sob a alegação de que vai ser devolvido no acerto do pró-labore.

Isso não só não acontece como cria um ciclo vicioso de descontrole que afeta o caixa e a apuração exata do lucro, pois nunca se sabe ao certo quando um sócio fará retiradas no caixa para pagamento das contas pessoais.

É fundamental que as contas sejam totalmente separadas e que o sócio tenha a consciência da importância de não utilizar recursos além dos que ele tem direito todos os meses, depois de apuradas todas as contas ao final de um período.

7. Registre tudo

Eu disse mais acima que o fluxo de caixa é fundamental para facilitar a visualização futura do negócio e é nele mesmo que é possível registrar tudo o que acontece na empresa em se tratando de finanças.

Todas as entradas e saídas devem figurar no fluxo de caixa, que, como o próprio nome diz, controla bem de perto tudo que é pago e recebido pela empresa, facilitando inclusive o trabalho de quem faz a conciliação bancária diária.

Os registros impedem o famoso “furo no caixa”, responsável pode deixar todos apreensivos para identificar o paradeiro de uma despesa sem comprovação efetiva de realização.

8. Controle a inadimplência

Eis um gargalo da gestão financeira: a inadimplência não contida é responsável por muitos desacertos no caixa de uma empresa. As contas a pagar não esperam; logo, é fundamental adotar medidas emergenciais para conter a crescente dos débitos pendentes de clientes.

Estude estratégias como conceder algum desconto para quitação à vista ou facilitar o pagamento em parcelamentos concretos. Ao pensar em utilizar um sistema de gestão, cogite a possibilidade aderir a uma plataforma que aceite pagamentos via cartão de crédito ou boleto registrado para garantir os recebimentos em dia.

9. Terceirize esse processo

Talvez, tudo que eu tenha sugerido até aqui tome de você um tempo grande que poderia ser mais bem empregado em uma atividade que seja realmente sua especialidade, como vendas e atendimento ao cliente, por exemplo.
Se esse for o seu caso, que tal pensar em terceirizar o processo de gestão financeira? Você pode ter receio de deixar o controle financeiro nas mãos de terceiros, mas, se souber pesquisar corretamente no mercado por empresas idôneas que prestam esse tipo de serviço, certamente terá êxito em sua empreitada.

Uma gestão financeira eficiente deve estar pautada no uso de ferramentas financeiras, controle de custos, implementação do planejamento estratégico comportamento adequado da gestão quanto ao uso dos recursos financeiros disponíveis.

Tudo isso deve estar permeado pelo uso de um bom software de gestão, que permita a integração entre as diferentes áreas e atividades, propiciando ganhos em qualidade, rapidez e segurança dos dados, para um crescimento cada vez mais saudável.

Se você gostou deste post contendo essas dicas de gestão financeira eficiente, então que tal seguir as nossas páginas nas redes sociais? Nossas atualizações são sempre muito interessantes: estamos no Facebook, LinkedIn e no Instagram!


Mais posts


SIGA NO INSTAGRAM
Fale conosco
Onde estamos
Siga a gente

Solicite seu orçamento